Metallica fez show com lama e metal na veia

29 01 2010

Foto por Camila Domingues

Parece quase que um ritual adolescente conhecer e apreciar os clássicos do Metallica. Eles são a inspiração para os que querem aprender a tocar algum instrumento ou para as pessoas que apenas admiram uma banda que transmite todo o ódio e o amor através de diferentes sons e riffs fortes.
Foi na noite de ontem, 28 de janeiro de 2010, que Porto Alegre recebeu James Hetfield (vocal e guitarra), Kirk Hammett (guitarra), Robert Trujillo (baixo) e Lars Ulrich (bateria) no Parque Condor. A concentração começou um dia antes do show, nos acampamentos dos que queriam garantir o seu primeiro lugar na fila. Pouco antes de abrir os portões, já havia quase vinte e oito mil pessoas disputando a entrada. Todas prontas para enfrentar uma terra molhada, que se transformou em lama e poderia muito bem ter terminado com a noite de qualquer fã.

Apesar da sujeira e do desconforto, o repertório dos músicos superou qualquer situação e deixou muitos cabeludos com lágrimas emocionadas no rosto. Foram poucas músicas do último disco, Death Magnetic, algumas clássicos do The Black Album e sons como Master Of Puppets e The Memory Remains no set list. Mas o que fez a noite ser completa mesmo foi o carisma e as palavras que o vocalista e guitarrista Hetfield transmitia entre uma canção e outra: _Nós estamos aqui para fazer vocês se sentirem melhores. E para vocês nos sentirmos melhores também!

Foto por Camila Domingues

E nessa proposta de sempre sentir a energia do público que o Metallica fez um show completo e ainda presenteou Porto Alegre com minutos de descontração e amizade após o set, em cima do palco. Depois de encerrar com Seek and Destroy, eles brincaram um com o outro, cantaram parabéns para ao empresário (que levou torta na cara), atiraram palhetas e baquetas para o público e deixaram palavras de satisfação pela noite. Com certeza, quem mais quer agradecer aos “reis do metal” pelo momento é a multidão, que voltou pra casa com lama até a alma, mas, realizada.

O show fez parte da turnê World Magnetic Tour, que segue com data em São Paulo, no Morumbi, no domingo (31).

Foto por Camila Domingues

Set List World Magnetic Tour
Creeping Death
For Whom The Bell Tolls
Ride The Lightning
The Memory Remains
Fade To Black
That Was Just Your Life
The End Of The Line
The Day That Never Comes
Sad But True
Cyanide
One
Master Of Puppets
Battery
Nothing Else Matters
Enter Sandman
Die, Die My Darling
Phantom Lord
Seek and Destroy


Gafe!
James Hetfield se empolgou tanto que disse mais de uma vez que era um prazer estar pela primeira vez em Porto Alegre. Ele esqueceu que já passou pelos palcos gaúchos em 1999. Sorry!

Parece quase que um ritual adolescente conhecer e apreciar os clássicos do Metallica. Eles são a inspiração para os que querem aprender a tocar algum instrumento ou para as pessoas que apenas admiram uma banda que transmite todo o ódio e o amor através de diferentes sons e riffs fortes.
Foi na noite de ontem, 28 de janeiro de 2010, que Porto Alegre recebeu James Hetfield (vocal e guitarra), Kirk Hammett (guitarra), Robert Trujillo (baixo) e Lars Ulrich (bateria) no Parque Condor. A concentração começou um dia antes do show, nos acampamentos dos que queriam garantir o seu primeiro lugar na fila. Pouco antes de abrir os portões, já havia quase vinte e oito mil pessoas disputando a entrada. Todas prontas para enfrentar uma terra molhada, que se transformou em lama e poderia muito bem ter terminado com a noite de qualquer fã.

Apesar da sujeira e do desconforto, o repertório dos músicos superou qualquer situação e deixou muitos cabeludos com lágrimas emocionadas no rosto. Foram poucas músicas do último disco, Death Magnetic, algumas clássicos do The Black Album e sons como Master Of Puppets e The Memory Remais no set list. Mas o que fez a noite ser completa mesma foi o carisma e palavras que o vocalista e guitarrista Hetfield transmitia entre uma canção e outra. “Nós estamos aqui para fazer vocês se sentirem melhores. E para vocês nos sentirmos melhores também”.
E nessa proposta de sempre sentir a energia do público que o Metallica fez um show completo e ainda presenteou Porto Alegre com minutos de descontração e amizade após o set, em cima do palco. Depois de encerrar com Seek and Destroy, eles brincaram um com o outro, cantaram parabéns para ao empresário (que levou torta na cara), atiraram palhetas e baquetas para o público e deixaram palavras de satisfação pela noite. Com certeza, quem mais quer agradecer aos “reis do metal” pelo momento é a multidão, que voltou pra casa com lama até a alma, mas, realizada.
O show fez parte da turnê World Magnetic Tour, que segue com data em São Paulo, no Morumbi, no domingo (31).

Set List “World Magnetic Tour”
Creeping Death
For Whom The Bell Tolls
Ride The Lightning
The Memory Remains
Fade To Black
That Was Just Your Life
The End Of The Line
The Day That Never Comes
Sad But True
Cyanide
One
Master Of Puppets
Battery
Nothing Else Matters
Enter Sandman
Die, Die My Darling
Phantom Lord
Seek and Destroy
Gafe!
James Hetfield se empolgou tanto que disse mais de uma vez que era um prazer estar pela primeira vez em Porto Alegre. Ele esqueceu que já passou pelos palcos gaúchos em 1999. Sorry!